Entrar

28.05.2021

Como garantir segurança e transparência na compra e venda de imóveis

Como garantir segurança e transparência na compra e venda de imóveis

Compartilhar

A comercialização de imóveis não para de crescer em Passo Fundo. As baixas taxas de juros e o novo comportamento do público consumidor são alguns dos principais motivos para a crescente procura pela aquisição. No entanto, mais do que estar atento às ofertas e condições do mercado imobiliário, quem deseja aproveitar o bom momento também precisa estar atento à formalização dos contratos de compra e venda de imóveis. 

O foco na qualidade de vida e a busca por uma maior segurança financeira tem colocado o segmento como a bola da vez. Após terem suas vidas financeiras, saúde e liberdade colocadas em risco, as pessoas como um todo estão investindo mais em imóveis por reconhecerem a segurança que ele pode trazer ao seu patrimônio e a sua família.

Porém, para garantir a segurança tão necessária nos tempos de hoje, tanto compradores quanto vendedores precisam se manter cautelosos durante toda a transação imobiliária. Um bom contrato de compra e venda deve consolidar toda a negociação, beneficiar e proteger ambas as partes entregando garantias para todos os envolvidos na transação.

Um bom negócio deve começar desde a intermediação, com o auxílio de profissionais especializados que possam conduzir a compra e venda da forma mais adequada possível. A compra e venda de imóveis pode parecer bem complexa para quem não está acostumado com as práticas do mercado imobiliário, por isso o mais recomendado é sempre contar com a ajuda de um profissional qualificado, com registro no CRECI e um bom conhecimento de mercado. 

Depois da escolha do imóvel, a formalização de tudo o que foi acordado será fundamental para evitar surpresas futuras que possam causar algum tipo de comprometimento ao negócio. Para ter certeza de que todas as condições estão fielmente contempladas no contrato de compra e venda, recomendamos analisar com cuidado todas cláusulas do documento. É importante verificar desde informações mais básicas como dados de identificação de todos os envolvidos, localização do imóvel, número e data do registro, até itens mais técnicos que dizem respeito à infraestrutura do imóvel. Acredite: ser detalhista, neste caso, nunca será exagero!

Quanto às cláusulas relativas ao pagamento, para além de valores, é necessário prestar atenção na forma como isso irá acontecer. Se for à vista, financiado ou houver outro bem relacionado à transação, tudo deverá ser esclarecido no contrato de compra e venda. Ainda nesse quesito, é importante estar atento ao pagamento de encargos e tributos para não assumir dívidas que não lhe competem. Apesar de ser quase uma obrigação de quem vende quitar todos os débitos referentes ao imóvel antes da venda, ainda é muito comum que esses detalhes não sejam observados, principalmente quando a comercialização ocorre na informalidade, sem a intermediação de um profissional especializado na área. Quando isso ocorrer, todos os débitos que porventura existirem e tiverem sido gerados até o momento da venda precisam ter o pagamento atribuído ao antigo proprietário e, por consequência, ser esclarecido em contrato. 

Não esqueça que formalização do contrato imobiliário é a principal forma de validar todos os seus esforços anteriores, afinal a compra e venda de um imóvel não é uma transação simples. Da mesma forma que demanda investimento financeiro considerável, também exige tempo e prudência para que possa ser realizada da forma mais segura e transparente possível.
 

Adicionar Comentário

Artigos Relacionados

Como funcionam as garantias para imóveis novos

08.01.2021

Como funcionam as garantias para imóveis novos